Rm 13

Rm 13:1 Toda [a] alma, às autoridades acima [de si] submeta a si mesma; porque não há autoridade exceto proveniente- de- junto- de Deus; e aqueles sendo autoridades são [aqueles] por Deus tendo sido ordenados.
Rm 13:2 Assim que, aquele [que está] resistindo à autoridade, à ordenança de Deus tem resistido; e, aqueles [a] tendo resistido, sobre si mesmos receberão condenação.
Rm 13:3 Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Aquilo [que é] bom faze tu, e terás louvor proveniente- de- dentro- dela.
Rm 13:4 Porque de Deus serviçal é ela sobre ti, para [o] bem. Caso, porém, aquilo [que é] mau faças, teme, pois não em vão traz ela[consigo] a espada; porque de Deus é ela serviçal, vingadora para [executar] ira para [com] aquele [que está] fazendo aquilo [que é] mau.
Rm 13:5 Portanto, necessário [é] submeter[es] a ti mesmo [à autoridade], não somente por causa [do temor à execução] da ira, mas também por causa da [tua] consciência.
Rm 13:6 Porque, também por esta razão, tributoS pagai vós: porque prestadoras- de- serviço a Deus são [elas], a isto mesmo continuamente atendendo [elas].
Rm 13:7 A todos, pois, pagai as [vossas] dívidas: a quem o tributo, o tributo; a quem o imposto, o imposto; a quem o temor, o temor; a quem a honra, a honra.
Rm 13:8 A ninguém coisa nenhuma devais, a não ser o amar[des] cada um a os outros. Porque aquele [que está] amando ao outro tem cumprido a Lei.
Rm 13:9 Porque isto: "Não adulterarás", "não matarás", "não furtarás", "não darás falso testemunho", "não cobiçarás"; e (se [há] algum outro mandamento) nesta palavra é resumido, nesta: "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo."
Rm 13:10 O amor não faz ao [seu] próximo [aquilo que é] mau. [O] amor, portanto, [é] o cumprimento d[a] lei.
Rm 13:11 E [digo] isto tendo nós conhecido o tempo, que [a] hora já [chegou] de, para- fora- d[o] sono, despertarmos *nós*; porque, agora, mais perto [está de nós] a nossa salvação do que quando cremos.
Rm 13:12 A noite [muito] avançou, e o dia tem chegado vizinho. Lancemos fora, pois, as obras da treva, e revistamos-nos daS armaS da luz.
Rm 13:13 Tal como [se anda] em [o] dia, [então] honestamente andemos; não em festanças- de- turba, nem [em] bebedeiras, nem [em] ir para camas [fornicar], nem [em] dissoluções, nem [em] contenda e inveja.
Rm 13:14 Mas revesti-[vos] de o Senhor Jesus Cristo e, [a respeito] da carne, não façais premeditação- para- fazer-lhe- provisão, para [satisfazer-lhe as] concupiscências.

LTT: Bíblia Literal do Texto Tradicional Receptus, sem notas